Como motivar funcionários? 4 dicas para aumentar a satisfação de seus colaboradores

Como motivar funcionários em tempos de crise econômica? Isso parece uma missão quase impossível, não é mesmo? No entanto, não é algo difícil de ser realizado. Mesmo que o clima tenso esteja no ar, é importante realizar algumas ações para animar a sua equipe.

Incentivar colaboradores em épocas escassas é fundamental. Isso mostra que você realmente se preocupa com os seus talentos e não os vê somente como números para obter lucros. Além disso, se você não engajar a sua equipe corre o risco de perdê-la em certo momento.

O ponto a ser questionado é: o que posso fazer para estimular ainda mais o meu time? Pensando nisso, preparamos um post para te mostrar como motivar funcionários sem precisar gastar muito. Quer saber como? Continue a leitura.

4 dicas de como motivar funcionários

Quem é feliz no ambiente de trabalho realiza as suas funções com mais entusiasmo, isso é fato. Além de se tornar também mais produtivo e apresentar melhores resultados para a organização. Ter uma equipe engajada é bom para todo mundo: empresa, colaboradores e empreendedor.

Por isso, conheça quatro maneiras de como motivar funcionários de forma simples e econômica:

1 – Não faça reuniões sem necessidade ou apenas para dar feedbacks negativos

Participar de reuniões sem propósito é desmotivador. Além de não ter uma pauta construtiva para o crescimento da equipe e da empresa, o funcionário perde preciosos minutos de trabalho em algo que não será produtivo. Por isso, faça reuniões construtivas, nas quais o seu colaborador se sinta realmente motivado.

Os encontros que só servem para dar feedbacks negativos também são algo que definitivamente não deixa os funcionários animados. É importante chamar a atenção quando necessário, mas fazer reuniões somente nesses casos não é positivo. Portanto, procure reunir sua equipe para parabenizá-la e também para comemorarem os bons resultados juntos.

2 – Lance metas e proponha recompensas a elas

Que tal propor pequenas metas para a sua equipe? Não precisa necessariamente ser metas diárias, mas quem sabe, mensais? O profissional que atingir o objetivo primeiro é recompensado por isso. A gratificação nem sempre precisa ser em dinheiro.

Se a sua empresa tiver parceria com um restaurante, por exemplo, pode ser um almoço ou jantar. Ou então, negocie uma folga. São recursos atrativos e econômicos também.

3 – Capacite a sua equipe

Promover treinamentos internos é sempre uma boa maneira de motivar seus funcionários. Quando um colaborador sente que ele pode desenvolver o seu lado profissional dentro da organização que trabalha, se sente mais valorizado. Existem cursos online e palestras que também podem ajudar. Que tal tirar uma parte do dia para capacitar sua equipe virtualmente?

4 – Faça a sua equipe ter um propósito

Por último, mas não menos importante, é essencial mostrar para a sua equipe que o trabalho dela é fundamental para a empresa. Mostre que cada colaborador é necessário para que a organização funcione plenamente.

Viu como existem diversas formas de como motivar funcionários sem gastar muito? Em momentos de instabilidade financeira é preciso usar a criatividade a seu favor. Pessoas gostam de se sentir valorizadas e se seus colaboradores perceberem que são reconhecidos, com certeza, o empenho deles será maior!

E, você, conhece outras formas de como motivar funcionários? Compartilhe sua opinião conosco!

Como entrevistar um candidato a emprego e fazer a contratação correta?

Saber como entrevistar um candidato a emprego é importante para todos os gestores, não somente para a equipe de RH. Esse é o momento de formar um time ou selecionar um novo integrante, por isso, é necessário tomar o cuidado necessário para escolher profissionais eficientes e produtivos.

Ter as perguntas certas em mente na hora do processo seletivo é imprescindível. Ajuda o líder e o RH a tomarem atitudes acertadas na hora de optar por um candidato. Conseguir “investigar” o perfil do entrevistado pode ser peça-chave antes de realizar a contratação.

Para te ajudar, preparamos este post com algumas dicas de como entrevistar um candidato a emprego. Continue acompanhando e boa leitura!

Desafios de como entrevistar um candidato a emprego

Antes de mostrar as nossas dicas de como entrevistar um candidato a emprego, vamos falar sobre os principais desafios de um processo seletivo. Abaixo fizemos uma seleção para você entender melhor:

  • Falta de comunicação entre o setor que precisa de um novo colaborador e o RH: se faltar alguma informação sobre a vaga a ser preenchida, isso pode atrapalhar todo o processo;
  • Saber se o candidato está de fato falando a verdade, por isso, “investigue” o máximo possível;
  • Não ter referências do candidato à vaga;
  • Não conseguir selecionar um profissional que se adapte à política da empresa.

Para superar essas dificuldades, antes de abrir uma vaga de emprego certifique-se que está com todas as informações que precisa. Além disso, durante o processo, atente-se aos detalhes e respeite suas etapas.

Saiba como entrevistar um candidato a emprego

Em qualquer tipo de processo seletivo, seja ele interno ou externo, é preciso saber como entrevistar o candidato à vaga. Existem informações que são bem específicas e, portanto, é essencial ficar bem concentrado e ter as estratégias certas.

Além de ter em mãos todas as informações sobre o cargo, é muito válido possuir um roteiro de entrevistas, com perguntas direcionadas para a função. Com ele você vai poder avaliar todos os candidatos com os mesmos quesitos.

Para realizar uma boa entrevista você vai precisar:

  • Apresentar a empresa de forma correta;
  • Fazer as perguntas certas ao candidato;
  • Deixar o profissional se expressar sem se sentir pressionado;
  • Questionar seus pontos positivos e negativos;
  • Perguntar o motivo pelo qual o candidato foi desligado da última empresa;
  • Observar todos os detalhes do comportamento do candidato para avaliar sua inteligência emocional;
  • Dar todos os detalhes sobre a vaga.

Na hora do processo seletivo, é importante ainda realizar algumas perguntas. Como por exemplo:

  • Por que resolveu escolher essa profissão?
  • Qual a sua avaliação sobre a sua trajetória profissional até o presente momento?
  • Quais são as suas limitações profissionais?
  • O que mais te irrita em um ambiente profissional?
  • Quais são as suas metas profissionais?
  • Qual é a sua maior habilidade?
  • O que mais te interessou nesta vaga?
  • Por que deveríamos te contratar?

Esses são somente alguns questionamentos que você pode inserir em seu roteiro de entrevistas. É claro que ele será adaptado de acordo com a vaga que pretende preencher. Afinal, nenhum processo seletivo é igual ao outro.

Ficou com alguma dúvida sobre como entrevistar um candidato a emprego? Deixe seu comentário e baixe nosso e-book “O desafio de entrevistar” e veja quais elementos são necessários para fazer uma entrevista dar certo!

Você conhece os principais erros na contratação de funcionários que estão fazendo sua empresa perder dinheiro?

A contratação de funcionários é algo importante para uma empresa. Podemos dizer que é uma das funções de maior responsabilidade do setor de Recursos Humanos. Afinal, um novo colaborador deve ser sinônimo de novas ideias, soma e compromisso.

No entanto, alguns erros sempre acontecem na hora de selecionar um novo profissional para uma empresa. Isso porque alguns processos são demorados e alguns detalhes acabam passando despercebidos. É preciso ficar atento a todas as etapas para não comprometer a seleção e acabar causando problemas para a empresa.

No post de hoje vamos te mostrar os principais erros na contratação de funcionários. Vem com a gente e saiba mais sobre esse tema. Boa leitura!

Conheça os principais erros na contratação de funcionários

Para ajudar você a não errar na hora de selecionar novos colaboradores, listamos algumas práticas comuns, mas que podem causar problemas. Veja logo abaixo:

1 – Ter um processo seletivo rápido e pular etapas

Para saber se um profissional é realmente aquilo que a empresa está procurando, é necessário que ele passe por todas as etapas de uma seleção. Existem vagas que são urgentes, mas mesmo nessas situações é preciso ter bastante cuidado.

Quando a urgência aparecer, seja direto e objetivo. Entretanto, não pule as etapas na contratação de funcionários. Quando um colaborador é selecionado as pressas, o risco de errar é bem maior.

Isso gera dois problemas: ter que esperar um tempo para realizar a demissão dele e ter que abrir um novo processo.  Sendo assim, o gasto é ainda maior! Por isso, fique atento às etapas.

2 – Não realizar testes com os candidatos a vaga

Analisar somente o currículo de um candidato e não realizar nenhum teste para a vaga é um dos maiores erros de contratação de funcionários. Afinal, você pode selecionar uma pessoa sem nenhum tipo de perfil para o cargo em questão. Então, fique atento!

3 – O gestor da área não participar do processo

É de grande importância que o líder da área na qual o candidato irá atuar esteja presente durante o processo ou, pelo menos, em uma das etapas dele. O gestor é quem vive o dia a dia do setor, sendo a pessoa mais qualificada para saber se o profissional tem o perfil desejado. Portanto, não se esqueça de incluí-lo.

4 – Selecionar o profissional com a menor pretensão salarial.

Essa pode ser uma economia que trará um problema no futuro. Afinal, essa não pode ser a principal base de contratação. A pretensão salarial deve somente servir para ver se está dentro do orçamento, naquele momento, que a empresa tem para pagar.

Apresentamos para você quatro erros na contratação de funcionário que realmente podem dar prejuízos à sua empresa. Além desses, outro ponto importante é não analisar se as informações curriculares são realmente reais. Infelizmente, há pessoas que mentem para conquistar uma vaga.

Isso pode gerar um grande problema financeiro para a organização, uma vez que ela investirá em um profissional que não está totalmente capacitado para o cargo. Então, quando houver contratação de funcionários em sua empresa, fique atento aos detalhes do processo seletivo!

Gostou da informação? Compartilhe em suas redes sociais.

A liderança ausente não está apenas prejudicando as equipes.

Pesquisas mostram que a liderança ausente, também conhecida como liderança laissez-faire, não está apenas prejudicando as equipes. Os líderes ausentes são aqueles que abdicam das responsabilidades de liderança organizacional que lhes são atribuídas. Mais frequentemente nos níveis de gerência média do que na liderança sênior, o que os tornam ainda mais “invisíveis”. Este tipo de liderança pode causar uma perda substancial de produtividade e rotatividade para uma empresa. Fique atento(a).

Quem não procura por talentos criativos para suas organizações?

Mas cuidado, os criativos podem ser um pouquinho mais difíceis de gerir. Pesquisas indicam que há uma ligação entre a criatividade e o emocionalidade negativa. Em média, pessoas que são emocionalmente estáveis podem ser felizes o suficiente para não acreditar que precisam criar novas ideias. Além disso, pensadores criativos tendem a ter um controle ruim de seus impulsos.

Já imaginou um mundo sem gerente?

Pois é, o Google imaginou e em um experimento de RH tentou provar que sem um gestor para gerir pessoas é possível que a organização sobre viva. Mas, alguns meses depois, o experimento se provou um total desastre, pois os funcionários não tinham qualquer orientação sobre o que deveriam fazer, nem as respostas para perguntas e necessidades básicas, o que acabou inviabilizando a execução do trabalho.